Instituto Capiá realiza mapeamento e registro de saberes e fazeres artesanais




O Instituto Capiá vem realizando mapeamento e registro dos saberes e fazeres artesanais em quatro comunidades tradicionais de Ubatuba. No total serão 15 registros de diversos artesanatos tradicionais, que apresentam um passo a passo para confecção de alguns artesanatos como o tipiti (ou tapiti), cóvo, a esteira, pá, balaio, e diversas possibilidades que nascem do manejo de madeiras e taquaras e do entrelaçamento de cipós e fibras.


O trabalho também se constitui como um mapeamento inicial do trabalho artesanal nessas comunidades. Pretende dar visibilidade para a luta e resistência dos(as) guardiões(ãs) desses saberes ancestrais, um registro histórico dessa rica manifestação cultural ainda presente no cotidiano de algumas comunidades, e que sirva como uma ferramenta de difusão e valorização desse importante patrimônio cultural presente no município.





O registro tem sido realizado do início ao fim da produção artesanal, evidenciando a técnica para produção, os saberes envolvidos nessa prática, o manejo das matérias primas e um pouco da história do(a) artesã(o). Logo serão compartilhados esses materiais.


Este trabalho acontece através do Projeto Raízes que Tecem, selecionado no Programa de Ação Cultural (PROAC) Incentivo ao Desenvolvimento da Economia Criativa, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura de SP.