IMG-20190614-WA0146.jpg

EQUIPE

Edirlaine Reis.JPG

EDIRLAINE LOPES DOS REIS

Mestranda em Educação, especialista em Gestão Ambiental e graduada em Turismo, há 15 anos vem atuando na área da educação, no contexto urbano e rural. É pesquisadora e educadora, possuindo experiência em processos organizativos da sociedade civil com participação na criação e execução de ações de OSCs. Já atuou em diferentes projetos educativos voltados a grupos em situação de vulnerabilidade social, além de cursos técnicos, medidas socioeducativas, projetos desenvolvidos em escolas, condicionantes socioambientais, projetos de educação ambiental e turismo sustentável e base comunitária. Nos últimos 10 anos vem atuando juntos às comunidades tradicionais de Ubatuba no fortalecimento e valorização de seus saberes e fazeres. É artesã e costura acessórios para as manifestações culturais populares, ofício que aprendeu com sua mãe.

leo.jpg

LEONARDO ESTEVAN

Formado em História, atua desde 2003 como educador em diferentes espaços de ensino - escolares e não escolares -, tendo atuado em escolas públicas e privadas, cursinho pré-vestibulares populares, educação em museus, educação ambiental e patrimonial e, nos últimos 10 anos, vem desenvolvendo projetos socioculturais em comunidades tradicionais do município de Ubatuba - SP. Nessas comunidades desenvolve ações educativas de fortalecimento comunitário e preservação de saberes e práticas. Participou da fundação do Instituto Capiá em 2014. Além de educador, é também músico e artesão, desenvolvendo há alguns anos uma produção artesanal de instrumentos musicais tradicionais da região e do Brasil.

Mario Ricardo.JPG

MARIO RICARDO DE OLIVEIRA (MARIO GATO)

É caiçara da Terra, ubatubano, filho e neto de pescadores artesanais e agricultores, criado desde pequeno no modo de vida tradicional. Atualmente reside na comunidade do Ubatumirim, local de origem de seus familiares (mãe e avós maternos). Historiador, ativista cultural, artesão e músico, cresceu em contato com a religiosidade, os festejos, a musicalidade, a culinária e toda a identidade cultural caiçara. Há alguns anos promove a salvaguarda de patrimônios culturais imateriais da região por meio de palestras em escolas, oficinas, apresentações culturais, e é representante do município no comitê do IPHAN, entre outros. É membro e um dos fundadores do Grupo Fandango Caiçara de Ubatuba. Militante do Fórum de Comunidades Tradicionais, movimento social que luta pelo protagonismo e permanência das comunidades tradicionais em seus territórios, indígenas, caiçaras e quilombolas de Ubatuba, Paraty e Angra dos Reis. Atualmente é presidente do Museu Caiçara – localizado no Projeto Tamar (Ubatuba-SP), membro e um dos fundadores da AARCCA – Associação de Amigos e Remadores da Canoa Caiçara.

Ceci_ Maria_Ap_ Honorio.jpg

MARIA APARECIDA HONÓRIO

Graduada em Psicologia, mestre e doutora em Linguística – área de psicolinguística e análise do discurso -, atuando como professora de graduação/pós-graduação e com projetos de pesquisa voltados à questão da identidade, inclusão e garantia de direitos junto a comunidades indígenas, quilombolas e grupos em situação de vulnerabilidade social. Teve apoio de bolsas de pesquisa científica (FAPESP/CNPq) e prêmio em projetos na área sociocultural. Atualmente integra comitês e comissões que visam o desenvolvimento da criança e do adolescente, com trabalhos na área psicossocial e educacional, focados na convivência e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, em parceria com ONGs e convênios junto à rede pública, além de atuar na área da saúde, como psicóloga clínica.

Wiliam da Silva Costa.JPG

WILLIAM DA SILVA COSTA

Artista, educador social, fotógrafo desde 1987, foi fundador do Núcleo de Fotografia do SESC na cidade de Manaus. Ministrou Cursos de Fotografia no SENAC e SESC da Capital e interior do Estado de São Paulo e no Estado do Paraná. Realizou vasto trabalho de fotografia documental sobre os povos indígenas da região Amazônica e sobre os remanescentes de quilombos no estado de Goiás. Tem publicações nas revistas USP e Rua do Núcleo de Estudos da Linguagem da Unicamp. Como Educador Social em oficinas de Vídeo para crianças e adolescentes em Ubatuba, levou a FUNDART e a ONG Gaiato a conquistar o primeiro lugar no 2º. Festival Internacional Curta no Celular de Taubaté em 2013 e 2016. Atualmente desenvolve projetos sociais de fotografia e vídeo em defesa da Mata Atlântica e Comunidades de Culturas tradicionais de Ubatuba, junto ao Instituto Capiá.